sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Nos caminhos da fé com o Apóstolo Pedro? Parte 01



Conversão um processo ou um ato miraculoso?

Toda vez que ouvimos alguém falar de conversão ou quando falamos a alguém sempre ficamos com a impressão que o ideal seria um ato instantâneo, como que num passe de mágica.
Algo que funcionasse assim, agora estou no pecado, no instante seguinte aceito Jesus algo sobrenatural acontece dentro de mim e pronto agora já sou nova pessoa, e agora?
Mas será mesmo que sempre é assim em todas as situações em todas às vezes, o maior exemplo que ouvimos de conversão fala do apostolo Paulo no caminho de Damasco ele tem uma experiência com Jesus cai do cavalo e não volta a enxergar ate que as escamas caíssem de seus olhos, mas podemos adotar isso como regra de fé, será que é necessário que seja assim com todas as pessoas?
Estou dizendo isso porque às vezes surge ate mesmo uma cobrança muito grande em cima daquela pessoa que naquela noite no culto ergueu a mão e aceitou a Jesus, muitas vezes passamos a cobrar perfeição dela e se por acaso imaginamos que a pessoa cometeu um deslize temos a terrível tendência de crucificá-la ao invés de ajudá-la a se fortalecer na vida cristã.
Estes dias lendo a bíblia ela me mostrou algo que ate então não tinha enxergado sobre este tema de hoje, este personagem me fez entender muitas coisas a respeito de nossa fé e creio que poderá ajudar muitos que vão ler estas palavras, quero desafiá-lo a ler este artigo ate o final, porque tenho a certeza que será de grande valia para sua vida crista como foi para mim.

Simão Pedro um discípulo em conversão.

É isso mesmo, não se assuste não, este que hoje é grande no rol dos gigantes da fé também um dia foi um principiante na fé e sofreu muito por causa disso.
Como bem o sabemos ele era irmão de André e os dois eram pescadores, ou seja, homens do povo, não doutores da lei, não eram versados na palavra e pelo que consta nem faziam parte de algum partido preeminente da época, pelo que a palavra nos narra eram homens envolvidos com a pesca que era realizada no grande mar Tiberíades, de onde vinha grande parte da alimentação do povo hebreu.
André era discípulo de João Batista o precursor do Senhor Jesus, não sabemos quanto tempo ele andou com João Batista, o evangelista João nos diz em Jo:1 que ele levou seu irmão Pedro até Jesus e que Jesus fez uma grande revelação a Pedro primeiro mudando seu nome de Simão para Cefas e depois lhe dizendo o que ele faria aqui na terra, apesar de muitas pessoas interpretarem erroneamente que a pedra sobre a qual seria edificada a igreja é Pedro, podemos afirmar que a pedra é Jesus, pois em outro momento ele mesmo disse isso citando o salmo 118:22 ele disse que (Marcos 12:10) -  Ainda não lestes esta Escritura: A pedra, que os edificadores rejeitaram, Esta foi posta por cabeça de esquina;
Temos isto relatado também em Mt 21:42, mas isso será assunto para outro dia.
Hoje falaremos do discípulo Pedro seus questionamentos, suas lutas suas vitórias e veremos o quanto isto esta relacionado com nossas vidas, pode ter certeza que é muito mais que você pode imaginar.

Quanto a sua personalidade.

Sabemos que ele era uma pessoa de personalidade forte, questionadora, mas também ao mesmo tempo comprometido com a obra do Senhor.
Logo de inicio podemos perceber que ele era um homem decidido, com ele não tinha esta história de ficar em cima do muro não, quando seu irmão lhe disse encontramos o messias, ele foi atrás dele, não ficou pensando vou ou não vou.
Estive pesquisando e notei que na grande parte das vezes que o Senhor Jesus entregava algum ensinamento para os seus discípulos assim que ele termina vemos Pedro o interrogando, querendo saber mais, sempre estava por perto, era um dos mais próximos do mestre, estava disposto a aprender dele.
Lembra quando eu disse de inicio que conversão pode ser um processo, isso se faz totalmente verdadeiro na vida de Pedro, conforme formos analisando veremos claramente como suas atitudes vão mudando.

Quanto ao seu comprometimento.

Podemos notar que ele era totalmente disposto a mudar, mas estar disposto não quer dizer mudado automaticamente e ele iria sentir isso na própria pele.
No começo de sua caminhada de fé ao lado do Senhor Jesus, fica muito claro nas suas atitudes um jeito humano de visualizar a obra do senhor.
Isso não quer dizer que ele não estivesse sempre presente, mas com certeza como todos ali, ele também esperava um messias rei que iria libertar Israel do domínio romano.

O período de mudanças.


Conforme o tempo vai passando os evangelhos vão nos narrando as atitudes dele de querer sempre mais, ate que chegamos a um ponto onde quando eles estão reunidos com Jesus e ele lhes pergunta quem eles imaginam que ele seja, ai um diz uma coisa outro diz outra até que chegando a vez de Simão Pedro ele diz assim (Mateus 16:16) -  E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.
Na continuação deste dialogo vemos o Senhor Jesus dizer a ele que quem havia lhe revelado isso era Deus, porque homem nenhum poderia saber isso.
Mas apesar de já ter tido estas experiências com Deus o homem sangüíneo ainda era muito forte dentro dele, ele ainda agia como sempre esteve acostumado, e como também fomos ensinados a agir quando vivíamos no mundo, sempre usando da força ou como no caso dele sendo enérgico, ele ainda não visualiza com os olhos da fé, estava em processo de conversão.
Tanto que quando o Senhor Jesus começa a revelar o motivo que ele veio e como deveria ser vemos a palavra nos dizendo que Pedro o chama do lado e o repreende por isso.
Porque assim ele imaginava que estaria acabada a obra de Deus aqui na terra e eles estriam sozinhos.
E toda vez que alguém pensa assim esta sendo secretário do inimigo, pois esta trabalhando para que a obra de Deus não aconteça como ele deseja.
O interessante nesta passagem é que o Senhor Jesus sabia quem estava por trás de tal declaração e no mesmo instante ele diz arreda-te de mim Satanás, ou seja, ele sabia que satanás estava à espreita tentando fazer com que Simão Pedro se perdesse, mas Jesus sabia quem eram os inimigos da vida cristã.
Fico aqui pensando se conseguimos ter este tipo de entendimento quando uma pessoa muito promissora na obra de Deus, mas ainda muito jovem na luta é espreitada por satanás e diz coisas assim como Simão Pedro disse ali naquele instante, será que conseguimos lembrar em repreender o inimigo que esta tentando desvirtuar o neoconvertido ou simplesmente partimos para o ataque contra a pessoa e deixamos o diabo para lá.
Pode parecer meio sem sentido este tipo de questionamento, mas não é porque isso fala muito diretamente sobre formação de discípulos, e quando se esta formando pessoas precisa-se ajudá-lo a descobrir os caminhos e não somente lhe aplicar sermões.
Precisamos sempre formar discípulos de Jesus e para fazermos isso precisamos usar a regras que ele usou, pois de outra forma podemos ate formar discípulos nossos, mas nunca de Jesus.
Vamos dar uma paradinha aqui para não ficar extenso o texto amanha publico a segunda parte sobre conversão um processo ou um ato miraculoso?
Até amanhã e Fiquem na paz do Senhor.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...