quinta-feira, 12 de abril de 2012

Temos o direito de decidir quem pode ou não nascer?



Você sabe o que é o PL4403/2004

Decidi escrever este artigo sobre o famoso PL 4403/2004, projeto de lei este que anda sendo discutido e que somente agora que esta já na fase final, na ultima instância da justiça brasileira é que começa a ganhar um forte apelo público, alias no Brasil é sempre assim o povo somente toma consciência de muitos fatos quando na maioria das vezes não se é mais possível mudar qualquer coisa.
Quem desejar ler o projeto como foi proposto pela excelentíssima deputada cliqueaqui:
Tenho ouvido muitas pessoas se manifestando a favor sem nem ao menos conhecer o real teor do que esta sendo proposto, antes de qualquer coisa quero deixar claro que não sou do meio jurídico apenas sou uma pessoa que um dia teve em seu seio familiar um ente especial que alias era muito amado por todos, agora vamos a situação em si.
Muitas vezes ouvimos pessoas serem perguntadas e elas já vão logo dizendo o que pensam como se a forma que foram perguntadas traduzisse fielmente a situação, o que nem sempre acontece.
Quando digo isso e pelo fato de que o texto da lei não especifica que esta lei aplica-se somente para o anencéfalo (ao final posto a definição para o que consideram anencéfalo), como bem sabemos o que esta sendo discutido é um texto base de lei, não sabe o real significado disso?
Pois bem toda vez que uma mãe e estiver grávida e for ao seu médico e o mesmo constatar que o embrião possuir alguma doença que ele considere não curável a mãe terá o direito de pedir o aborto à justiça.
Alguém me corrija se eu estiver errado, lei é apenas um texto onde em cima de cada situação são emitidas interpretações.
Até hoje aborto sempre foi algo proibido pela lei, portanto se é ilegal não tem como se conjecturar sobre ele, agora quando se abre uma pequena exceção que de inicio tem como fator de convencimento questões terapêuticas começa-se a passar qual mensagem para a sociedade? Que aborto é permitido se a criança não for perfeita.
O texto é bem claro ele diz quando houver “evidência”, não podemos nos fazer de inocentes e acreditar que somente alguns processos ocorrerão.
Precisamos ser realistas ao visualizar o futuro, podem ter certeza que uma lei dessas aprovada choverá petições para que sejam enquadradas nesta lei muitas outras deficiências que durante os exames pré-natais forem constatadas, sou uma pessoa simples de origem rural e tem uma coisa que aprendi quando ainda era criança que serve muito bem nesta situação, é um ditado popular do campo que diz assim “se passa um boi depois passa uma boiada”.
Este pequeno dito popular tinha sentido quando o vaqueiro estava na porta do curral separando os bezerros dos bois e vacas e conforme eles vinham para sair aquele vaqueiro que estava ali na saída tinha que fazer com que cada um fosse para o lugar certo não deixando ir em bando pois assim se um passasse todos o seguiriam e não seria possível impedir.
Sabemos muito bem que vivem flertando com o fato de aprovar o aborto em nosso país, hoje esta mais quieta discussão, mas bem lembramos que no governo passado era um assunto muito comentado.
Quando se abre um precedente ai não será mais possível conter, portanto isso é muito sério, não se esta discutindo sobre a copa do mundo de 2014, aliás evento que para muitos parece ser algo que mudara a vida de todos nós, para mim será apenas um tempo em terei feriados a mais, isso além dos muitos que já temos, mas isso é outro assunto.
Vejo a mídia dar mais importância à copa de futebol do que para assuntos que sobre a vida, ou seja, um evento esportivo merece mais destaque que a vida das pessoas, não se engane assuntos assim afetam a vida de todos nós.

Um tempo em que uma pessoa especial se tornou um problema.

Pode parecer uma conclusão forte, mas é esta a sensação que tenho, pois vivemos dias em que as pessoas trabalham em um ritmo maluco, frenético, pais não tem mais tempo para seus filhos, as mães não conseguem mais educar seus filhos e delegam isso para educadores em escolas e creches e assim vai.
Observando isso fica fácil entender o porquê deste assunto sobre anencéfalos estar em discussão, infelizmente em nosso mundo atualmente tudo é comercial e uma pessoa especial não.
Quem tiver uma pessoa assim dentro de casa talvez tenha que aceitar ter um padrão de vida mais simples, os passeios precisarão ser mais bem pensados e alguns locais estarão fora destas possibilidades, ou seja, toda a família passara por uma adaptação para receber alguém assim que dependa de atenção 24 horas por dia.
É triste, mas é uma realidade muitas pessoas não querem ter de passar por isso.
Em um tempo de pessoas egoístas formadas por um mundo cada vez mais egoísta, viver para outra pessoa é algo que esta fora de cogitação.
Assustou-se com o termo? Então comece observar as argumentações e verá como não estou errado, as próprias argumentações dos que são a favor do projeto de lei PL 4403/2004 baseiam-se não em questões de saúde, mas sim de questões psicológicas.
Alegam que a pessoa ira sofrer, que psicologicamente é ruim e outras alegações correlacionadas.
Tudo isso me faz chegar a uma triste conclusão, sabe qual?

(Mateus 22:29) - Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

Exatamente isso, se nossas vidas estivessem realmente firmadas na Palavra de Deus nem perderíamos tempos discutindo coisas assim, pois sabemos que somente a Deus compete o direito de decidir sobre a vida e a morte.
Com este tipo de lei estamos querendo dar a mãe muitas vezes baseada em um diagnóstico médico frio, isento de sentimentos a decisão sobre quem deve viver ou morrer.
Me desculpem aqueles que pensam diferente, mas nosso mundo infelizmente esta assim cheio de coisas erradas como estamos cansados de ver, ler e ouvir, justamente porque vivemos fazendo concessões em assuntos básicos como este.
Se este fato for como os outros primeiro se aprova abortar crianças com doenças graves, depois de um tempo abranda-se a lei e se incluem mais algumas doenças e quando percebermos o aborto estará liberado praticamente na sua totalidade.
Não podemos assistir a isso calados, precisamos aprender a emitir nossas opiniões, mas lembre-se emitir opinião não significa ofender alguém, se declaramos que somos cristãos e a grande maioria dos brasileiros se declaram cristãos não podemos se cúmplices de coisas assim, pena que na hora do voto ninguém lembra de quais foram as indicações que o seu candidato atual fez em mandatos anteriores.
Esta é uma discussão que precisamos acompanhar de perto, alias não somente estas existem vários outros projetos de lei que ferem os princípios cristãos, mantenha o olho aberto meu irmão.
Quando isso tiver sido aprovado ai não adianta protestar, pois ai já será tarde demais.
Vendo toda esta discussão me vem a mente um texto do livro de 2:10b- receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou com os seus lábios.
somos instruídos hoje em dia a buscarmos loucamente as bênçãos de Deus para nossas vidas, mas vivemos tentando correr das provações que podemos passar ao longo de nossas vidas. não é porque que a situação é ruim aos nossos olhos que devemos subestimar a Deus e criar nossas regrinhas humanas longe da palavra de Deus.
Faça parte conosco desta discussão, compartilhe este texto divulgue comente, abaixo coloco definição do anencéfalo.

Anencefalia
Além das questões jurídicas, o plenário do Supremo debate o que diz a ciência sobre a anencefalia. Em 2008, especialistas e entidade da sociedade civil apresentaram no Supremo durante audiência pública conceitos e opiniões sobre o assunto.O relator do caso citou dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), referentes ao período entre 1993 e 1998, segundo os quais o Brasil é o quarto país no mundo em incidência de anencefalia fetal, atrás de Chile, México e Paraguai.A chamada anencefalia é uma grave malformação fetal que resulta da falha de fechamento do tubo neural (a estrutura que origem ao cérebro e a medula espinhal), levando à ausência de cérebro, calota craniana e couro cabeludo. A junção desses problemas impede qualquer possibilidade de o bebê sobreviver, mesmo se chegar a nascer.Estimativas médicas apontam para uma incidência de aproximadamente um caso a cada mil nascidos vivos no Brasil. Cerca de 50% dos fetos anencéfalos apresenta parada dos batimentos cardíacos fetais antes mesmo do parto, morrendo dentro do útero da gestante, de acordo com dados da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).Um pequeno percentual desses fetos apresenta batimentos cardíacos e movimentos respiratórios fora do útero, funções que podem persistir por algumas horas e, em raras situações, por mais de um dia. O diagnóstico pode ser dado com total precisão pelo exame de ultrassom e pode ser detectado em até três meses de gestação.(fonte G1 noticias)


Depois de tudo isso tire suas próprias conclusões, ate breve e fiquem na imensa PAZ DO SENHOR




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...