terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O que a morte causa em nós?


Como reagimos diante da morte?

Talvez esta seja a situação mais difícil pela qual podemos passar, pois sejamos honestos, quando vamos ao velório de alguém o que dizer aos familiares ali presentes que realmente seja útil em alguma coisa.
Vemos muitas pessoas que chegam e falam, falam para os familiares e sempre têm aqueles que desejam ser mais importantes que os outros, ou então quando se trata de uma tragédia ele sempre sabe detalhes que ninguém sabe, pode observar isto tudo sempre esta sempre, mas nada disso serve de apoio para quem esta ali com o corpo de seu ente querido.
Nestes momentos vemos todos os tipos de atitudes, das mais variadas possíveis. Vejamos algumas mais comuns.

Revolta: não é muito raro principalmente quando se trata de uma pessoa muito jovem, ou alguma tragédia sempre veremos alguém muito revoltado, acaba sendo uma forma de expressar aquilo que a pessoa esta sentindo.

Desespero: sempre vemos também muitas pessoas desesperadas por aquilo que estão passando, ou porque eram muito ligados, ou porque acha que não poderá viver sem a convivência da pessoa.

Temos muitas outras reações, alguns ficam tão apáticos que simplesmente não conseguem esboçar reação alguma, e muitas outras.
Antes que você desista de ler achando o texto meio sem sentido o convido a continuar, pois logo explicarei onde quero chegar.

Todos passarão por isso?

Isto foi apenas uma introdução com alguns relatos do que estamos habituados a presenciar nestas ocasiões, que posso afirmar com certeza que todos nós um dia já vivemos, pois isso é algo natural ao ser humano, nascer, crescer e morrer.
Mas como vimos acima cada um reage de uma forma a esta situação.
Uma pergunta que sempre fica em nós quando passamos por esta situação é que aquela pessoa poderia ter vivido mais, se for uma pessoa jovem ai então o sentimento de comoção toma conta do ambiente.
E isso é normal, pois temos sentimentos e estamos suscetíveis ao sofrimento.
Um fato que todos nós sabemos é que o homem não foi feito para morrer, quando Deus criou Adão e Eva, ele não pretendia que eles morressem, foram eles que buscaram isso desobedecendo a Deus, alias já falei sobre isto em outro dia, quem desejar ler clique aqui.
Desde então começamos sofrer as consequências disso e então Jesus veio para nos redimir com seu sangue, e hoje podemos ter nossa comunhão com Pai restaurada através de Jesus (falei sobre isso em outro post clique aqui para ler), hoje já não conseguimos viver tanto tempo como viviam os primeiros povos, mas podemos ter vida eterna em Cristo.

Como medir a vida eterna?

Quando falamos vida eterna fica difícil ate de explicar como poderia ser, pois eu posso lhe dizer que algo pesa cerca de 500 quilos e você terá uma referencia para pode imaginar que tamanho tal objeto teria, se eu lhe disser que o local onde vou trabalhar fica a 70 quilômetros também será possível mensurar o quanto significa isso, agora quando falamos de vida eterna não conseguimos ter algo que possamos comparar, pois como se compara algo que não tem fim.
Assim entramos em uma dimensão totalmente diferente da que estamos acostumados, é algo que o homem não consegue medir nem dimensionar e o motivo de eu estar dizendo isso é que quando falamos de morte entramos nesta dimensão do infinito, aquilo que era mortal esta acabando para ficar apenas algo que não morre (alma e espírito).
Gosto de dizer que as pessoas vivem muitos preocupadas com estes poucos anos que vivemos por aqui, pois o que são 60,70, 80 ou 100 anos perto da eternidade.

Uma verdade para meditar.

Isto é uma verdade também em nosso meio evangélico, dificilmente veremos uma pessoa enferma nos pedir para orar ao Senhor para que ele faça segundo a sua vontade, a atitude mais comum será sempre as pessoas começarem uma busca desenfreada por profetas de Deus que lhe digam que ela vai encontrar a cura.
Normalmente acontece mais ou menos assim, vamos a uma campanha em uma igreja e não acontece nada, não recebemos nenhuma profecia, logo estaremos procurando outra campanha onde haja outro profeta de Deus que profetize a cura.
Tudo gera um circulo vicioso que não acaba nunca e que normalmente arrebenta com as pessoas emocionalmente.
Antes que surja alguém dizendo que não sou crente e não acredito que Deus possa curar, quero dizer que creio que Deus é soberano, ele pode operar quando e onde ele quiser, e que isto significa que ele não esta suscetível às ordens dos homens.
E o significado disso é bem simples, temos todo o direito de orar ao senhor por uma cura nossa, de algum parente, ou de quem quer que seja, mas ele é soberano para decidir se ele vai conceder.

Qual o segredo para ser curado?

Quando vemos alguns pastores de televisão pregando hoje em dia parece que estamos em um joguinho de vídeo game onde se você executar os comandos corretos irão surgir vários bônus na tela, às vezes eles me fazem lembrar de quando eu era criança e fica tentando descobrir qual era a senha para a passagem secreta para um bônus em meu vídeo game super Nintendo (um dos mais famosos dos anos 90).
Olha queridos, com Deus não funciona assim, já ouvi certo pastor dizer que Deus tem obrigação de nos abençoar, só ainda não consegui descobrir onde ele leu isso na bíblia. Não podemos confundir o amor de Deus com um Deus que vive para fazer as vontades e caprichos dos seus filhos, quem tem filhos sabe o que estou dizendo, tente fazer todos os caprichos de seus filhos e verá o que vai acontecer.

Sabem que conclusão Deus me fez chegar sobre isso depois de muito refletir?
É que sempre olhamos toda a situação apenas por um lado que é a nossa forma de pensar onde queremos viver o máximo de tempo possível neste mundo, mas ai te pergunto, será que Deus deseja que vivamos tanto tempo?
Tem uma passagem bíblica que me chamou muito a atenção enquanto eu meditava sobre este assunto que é seguinte;

(Gênesis 5:21) - E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém.
(Gênesis 5:22) - E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas.
(Gênesis 5:23) - E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos.
(Gênesis 5:24) - E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou
.

Estamos no livro de Gênesis na parte onde se fala das genealogias iniciais, e durante todo este capitulo da bíblia vemos o relato de homens que tiveram muitos filhos e viveram muiiito tempo, alguns chegando quase há mil anos, mas durante todo este relato algo nos chama atenção nos versículos que subscrevi acima.
O texto em questão fala de um homem chamado Enoque que a palavra diz que ele andou com Deus e que Deus o tomou para si quando ele ainda era muito jovem para os padrões da época, apenas 365 anos.
Ouvindo isso pode ate parecer que ele teria feito algo errado para ter vivido este pouquinho perto dos outros, essa seria a impressão se a palavra não nos afirmasse que por ele andar com Deus, Deus o tomou para si.
E com isso eu te pergunto Deus foi injusto? Pois ele o tirou do convívio de sua família para levá-lo para si.
Parece uma pergunta sem nexo? Observe se não é desta forma que agimos hoje. Sempre quando alguém que gostamos muito morre, ficamos com este sentimento ou pelo menos presenciamos este sentimento por parte de muitos familiares.
Eu fico pensando que se Enoque não fosse importante para Deus ou não estivesse preparado para conviver em comunhão com ele, ele não teria sido levado, isso me faz concluir que quanto tempo viveremos aqui antes de sermos moradores celestiais para Deus não faz a menor diferença.
Antes de ouvir de algum sabe tudo que estou dizendo isso porque nunca passei por isso, quero dizer que tenho um irmão que faleceu faz quase 09 anos com apenas 20 anos de idade.
Agora quanto ao fato se todos irão ser salvos mesmo aqueles que não conheceram a palavra de Deus prefiro não fazer especulações, pois isso só Deus sabe.
Para concluir quero dizer a você que agora lê este texto e esta passando por isso, posso lhe dizer que o Senhor sabe todas as coisas e que as nossas prioridades nem sempre são as suas.
Por mais que fiquemos tristes com situações assim, só saberemos a verdade totalmente completa quando estivermos ao seu lado.
O que eu gostaria de frisar é que para Deus o mais importante é que sejamos salvos, quantos anos viveremos antes disso para ele não é importante.
Guarde isso no seu coração para servir de alento nos momentos de tristeza e saudades daquele alguém que já não mais está aqui.
Por hoje fico por aqui e vocês fiquem na firme, eterna e inabalável PAZ DO SENHOR JESUS.
AMÉM.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...