quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O pai da fé parte II






Abaixo continuaremos falando sobre o pai da fé e suas experiências com Deus.


Ao justo justiça.

No capitulo 15 temos um verso que nos chama muito a atenção vejamos:
(Gênesis 15:6) - E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça.(AA)
O referido capitulo se inicia falando da promessa que Deus faz a ele de lhe conceder uma descendência numerosa assim como as estrelas do céu e convínhamos que a quantidade de estrelas que podemos ver no céu em uma noite límpida é bem grandiosa, mas o mais importante aqui foi que ele creu naquilo que Deus lhe prometera.
Aprendamos aqui outra lição para nossas vidas, só vamos receber algo de Deus quando realmente crermos, e crermos verdadeiramente com nossos corações, sem duvidar.
Não adianta tentar explicar isso com nossa mente humana, porque isso vem de Deus e se chama fé, não vem do homem, portanto humanamente a fé causa essa sensação em nós.
Por ele ter crido Deus lhe concedeu aquilo por justiça, ou seja, por direito é isso que significa imputar por justiça, é dar por direito e no caso de Deus eternamente, pois ele não volta atrás em suas palavras.
E olha que aquilo que ele estava crendo não algo muito fácil de crer pois um homem com mais de oitenta anos ser pai juntamente com uma mãe de mais de setenta não é algo simples para se crer.
E para provar que ele não estava brincando Deus faz uma aliança com ele e confirma o que já lhe havia dito logo que ele saiu da terra de sua parentela, porque naquele momento ele ainda não vivia de acordo com o que o Senhor havia ordenado.
Note aqui que enquanto Ló estava com ele, Deus não fez cumpri nenhuma promessa em sua vida.
Essa aliança entre Deus e Abrão foi selada com sacrifício e com sangue, e Deus aceitou sua oferta e consumiu a oferta com fogo do céu.

Nos momentos de fraquezas é que surgem as tentações.

Como mostramos anteriormente agora Abrão já tinha a promessa da descendência numerosa, já tinha feito uma aliança com o Senhor, ele já tinha tudo isso mas acontece que Deus não trabalha igual a nós e o seu tempo também é diferente do nosso.
Estou dizendo isso porque o tempo estava passando e Abrão se via cada dia mais velho e nada de lhe nascer um herdeiro e nestes momentos que começamos ver as coisas com olhos humanos a situação se complica e cometemos os maiores erros de nossas vidas, quanto sofrimento poderíamos evitar se resistíssemos os momentos difíceis sem fugir da promessa de Deus.
O motivo de eu estar dizendo isso é que como o descendente nunca vinha Sarai chega ate seu marido e lhe diz que já que ela não lhe dava filhos ele devia se deitar com sua serva chamada Agar e ter um filho com ela e assim ele teria seu herdeiro tão sonhado e como pensamento ruim é igual erva daninha cresce rapidamente e sem ser preciso muito esforço ele aceita a sugestão de sua esposa se deita com a serva, ela concebe e lhe da um filho que ele chama Ismael.
Mas como eu já disse antes toda vez que tentamos moldar os planos de Deus conforme os nossos olhos tudo sai errado e neste caso não foi diferente.
As consequências deste ato não ficaram restritas aquela situação apenas, isso perdura ate hoje, falemos delas separadamente.

- consequências naquele tempo.
Como a serva percebeu que iria dar um filho ao seu patrão e sua Senhora não possuía filhos ela começou a ridicularizar a Sarai esposa de Abrão, pois naquele tempo, naquela cultura o papel principal das mulheres era gerar herdeiros para seus maridos, alias aquelas que geravam herdeiros homens eram mais valorizadas que as que geravam somente herdeiras mulheres.
E com o nascimento do menino a situação só piorou, porque a serva imaginava que por ele ser o primeiro que nasceu, ele teria direito a porção dobrada a que cabia ao filho mais velho.
A situação complicou-se ate ao ponto de Abrão ser obrigado a mandar embora a serva e seu filho pois não era possível manter sua família toda debaixo do mesmo teto e o motivo disso nada mais é que desobedecer ao mandado do Senhor que havia lhe dito que lhe daria um filho de sua esposa legitima e não com a ajudinha humana, Deus não precisa da nossa ajuda para realizar seus projetos, nós é que somos necessitados de sua tremenda misericórdia para nossas vidas.

- consequências para hoje.
É isso mesmo eu não estou enganado não e o motivo é o seguinte para isso, como Deus disse a Abrão que o filho da promessa não era Ismael mas sim o filho que Sarai lhe daria, mas que ele abençoaria tremendamente Ismael porque este era filho de Abrão.
E foi o que aconteceu quando a serva Agar e seu filho deixaram à casa de Abrão foi viver no deserto e Deus era com o menino e ele se tornou um exímio guerreiro e caçador, sua mãe consegui para ele uma esposa egípcia ele prosperou muito, ele é pai dos muçulmanos.
Este é motivo de rivalidade de muçulmanos e judeus até hoje, os primeiros consideram que o primogênito por direito é Ismael por ter sido o que nasceu primeiro, e naquela época o primogênito era quem recebia porção dobrada na herança e tinha uma serie de privilégios
Já os judeus reconhecem apenas a aliança de Deus com Abrão e, portanto o filho da promessa que é Isaque, assim como esta em nossas bíblias também.
Uma prova de que esta é a interpretação correta esta em (Gênesis 25:5) - Porém Abraão deu tudo o que tinha a Isaque;
Isso nos mostra que Abrão também entendia desta forma que o filho da promessa é o que nasceu de Sarai.
E isto tem sido o motivo de tantas discórdias entre estes povos ate hoje, muitas guerras já foram iniciadas, e quem sabe quantas mais ainda existirão, é claro que sempre haverá um outro pano de fundo para os conflitos, mas a raiz sempre será a mesma, um jeitinho humano de ver realizadas as promessas de Deus.
Como nós temos vivido? Deixando ele no controle ou tentando moldar suas promessas ao que entendemos como correto?

A promessa do herdeiro é renovada.

E assim o tempo foi passando, já haviam se passado 24 anos em que Abrão tinha saído da terra de sua parentela e treze desde que lhe havia nascido o filho da criada e ele sua esposa ainda estavam sem o herdeiro da promessa.
Mas como nosso Deus não esquece dos seus ele resolve dizer a Abrão quando a promessa ira se cumprir.
Ele renova sua aliança com Abrão e muda seu nome para Abraão, ou seja ele não mais se chamara “pai exaltado” mas sim “pai de uma multidão”, ele não será pai apenas de uma família mas será o pai da fé daqueles que creem em Deus, ele será o justo que Deus escolheu para dele fazer nascer seu povo escolhido, aqueles que carregarão suas promessas sobre suas vidas.
Deus muda também o nome da esposa de Abraão de Sarai para Sara ou seja ele mudou seu nome do que alguns tradutores traduzem como briguenta, lembrando que o nome para aquele povo tinha muito a ver com a pessoa nos da a entender que ela era um pessoa como costumamos dizer hoje em dia de Gênio forte, então Deus muda a briguenta para “Princesa” pois dela nasceria o descendente que daria continuidade as promessas de Deus.
Observe que quando uma pessoa tem uma experiência verdadeira com Deus ela nunca mais era a mesma, Deus a muda totalmente, pois somente estando mudados por ele para podermos obedecer aos propósitos do Senhor em nossas vidas, por nós mesmos só conseguiremos arrumar confusão.
Depois desta renovação da aliança entre Deus e Abraão em que o Senhor promete fazer dele uma grande nação com reis, Abraão analisa a situação humanamente ainda pensando que poderia Ismael ser o seu descendente, mas Deus novamente lhe alerta que era de Sara que nasceria o filho da promessa.
E olhando pelos olhos humanos realmente não é fácil crer em ver filhos entre um homem de 99 anos e uma mulher de 90, mas enquanto Abraão estava falando do possível Deus estava falando do impossível e isso nem sempre compreendemos.
E neste momento ele diz claramente que será daqui a um ano.
Como sinal de ser parte do povo de Deus, ele lhes da um marca característica dos que estão debaixo da promessa feita a Abraão, então é instituída a circuncisão de todo homem do povo de Deus.

Continua...
Ate breve fiquem na paz do Senhor.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...