segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A voz do povo é a voz de Deus.


O que tem de verdade nisso?

Quem nunca ouviu esta expressão que o mundo perpetuou como uma verdade absoluta, que chega a tal ponto que quando uma pessoa não tem mais argumentos em uma discussão ela já solta esta expressão, e na maioria das vezes toma-se ela com verdadeira.
Nossa intenção hoje não é falar mal de ninguém, nem tão pouco julgar alguém, apenas queremos analisar esta expressão a luz da bíblia que como sempre digo é nosso manual de fé e conduta.
A indagação que sempre fica dentro de nós quando ouvimos este tipo de expressão é o que tem de verdadeiro nisso? Vamos utilizar um texto bíblico que esclarece este assunto com muita clareza, pois quando queremos estudar algo relacionado com a palavra devemos procurar uma passagem que seja clara e objetiva e não ficar procurando pelo em ovo, nunca viu um ovo com pelos, pois é, mas tem gente que quer fazer isso com a palavra de Deus. Vamos ao texto bíblico.
(Números 13:30) - Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela.
(Números 13:31) - Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós.
(Números 14:6) - E Josué, filho de Num, e Calebe filho de Jefoné, dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes. (AA)
Estes textos do livro do Êxodo narram à volta dos doze espias que Moisés havia enviado para espiarem a terra de Canaã, terra esta que Deus havia prometido lhes dar como herança, mas havia um detalhe a terra era habitada, não era uma terra limpa sem dono, havia povos ímpios que moravam ali, e para conseguirem tomar posse daquela terra toda seria necessário lutar.
Quando falamos de bênçãos de Deus todos as querem se não tiverem que fazer esforço para alcançar, se for necessário algum esforço logo surgirão às blasfêmias e os resmungões de plantão, naquela situação alguns já estavam ate desejando voltar para o Egito e continuarem sendo escrevo dos faraós, preferiam ser escravos a servir ao Deus vivo não podemos criticá-los, pois ainda hoje depois de tudo que Deus já fez pelo seu povo ainda esta cheio de gente querendo voltar para o Egito do pecado, da escravidão de Satanás.
Como eu disse no inicio foram enviados um líder de cada uma das tribos do povo, como eram doze tribos, foram enviados doze homens, e em determinada parte lemos que eles caminharam por toda terra durante quarenta dias, colheram frutos, cachos de uvas maravilhosos, andaram pelos vales e pelas montanhas e depois deste tempo voltaram para Moisés e para junto do povo acampado, o texto que lemos é justamente desta parte do relatório que aqueles homens fizeram a Moisés diante do povo ali reunido.

Um relatório pessimista.

Como nos é narrado pela palavra dez daqueles doze que haviam sido enviados para espiar a terra que eles haveriam de habitar, voltam com o seguinte relatório.
Olha realmente a terra é tudo aquilo que nos foi dito quando ainda estávamos no Egito, realmente ela é extremamente produtiva, tudo o que se planta nela se colhe com fartura, mas (esta palavra sempre caminha ao lado dos pessimistas e descrentes pode observar, como você nunca ira ver um “mas” na boca de alguém que confia no Senhor) a terra é habitada, ali mora muita gente, no meio deles existem muitos gigantes, não temos chances nenhuma com eles, seremos esmagados, totalmente destruídos, (estou parafraseando), nós nem sabemos pegar em armas para lutar.
Olha um relatório destes deixa qualquer um desanimado, principalmente se este um for daqueles que dão ouvido ao que a maioria fala sem ao menos ouvir o que a minoria tem a dizer.
Nosso mundo é assim pode observar toda minoria normalmente é esmagada sem chances nenhuma de reagir.
Se lermos o texto com atenção veremos que o povo nem se preocupou em ouvir o que os outros dois tinham a dizer a respeito, pois eles criam piamente que a voz do povo é a voz de Deus, e que a maioria sempre tem razão.

O que os outros dois tinham a dizer?

Os dois que estavam firmados na palavra de Deus que tinha prometido que eles iriam povoar aquela terra, não haviam se abalado com os moradores da terra eles permaneciam firmes, mas por mais que tentassem se fazerem ouvidos não conseguiam, pois os outros sempre tinham algo a objetar e como era apenas dois contra dez o povo preferia ficar com os dez.
Aprendamos uma lição meus amados quando é Deus que esta no controle não importa a quantidade, a vitória vira, porque ele ira batalhar pelos seus, ele vencera os inimigos pelos seus.
Os dois sabiam que bastava apenas que eles fossem obedientes, e não rebeldes, pois sendo obedientes, Deus os colocaria na terra prometida pelo contrario muito sofreriam, eles sabiam isso porque tinham intimidade com Deus e sabiam ouvir o que ele tinha a falar e instruir.
Infelizmente não adiantou eles argumentarem, o povo caiu em tremendo pranto pensando que Deus os queria matá-los.

Resultados de ouvir a maioria cegamente.

Eles murmuraram tanto contra a obra que Deus pretendia fazer com eles que quase foram destruídos pela ira do senhor, só não o foram pela intercessão de Moisés e Arão perante Deus.
E então Deus decretou que ninguém daqueles incrédulos possuiria a terra, eles morreriam todos no deserto sem entrar na terra prometida, somente os que creram na promessa e estavam dispostos e confiantes em Deus entrariam na terra prometida.
Como bem sabemos daquela geração de incrédulos somente Josué e Calebe entraram em Canaã e puderam tomar posse do que lhes era por direito, os outros todos ficaram pelo deserto durante os quarenta anos que caminharam pelo deserto.
Parece ate loucura, mas é a mais pura realidade quando os espias foram espiar a terra eles estavam bem próximos dela se tivessem crido no Senhor pouco mais de uma semana depois já estariam começando a entrar na terra que mana leite e mel.
Só que eles preferiram à voz do povo ao invés da voz de Deus e por isso caminharam quarenta nos, vagando pelo deserto, desobedecendo e se reconciliando com o Senhor, ate que quarenta anos depois uma nova geração começou a tomar posse da terra de Canaã.

Como pode ser conosco?

 Este texto que narra esta parte da historia do povo de Israel pode ser aplicado para nós hoje em dia em todos os momentos de nossas vidas, ele deve ser considerado como uma grande lição nos momentos de fazermos escolhas, devemos ter o cuidado de não ficar indo com a maioria sem antes termos a certeza que o que essa maioria deseja é também à vontade Deus, ou então corremos o risco de cometermos o mesmo erro deles que ao invés de ouvir a voz de Deus preferiu ouvir a voz do povo, só porque era a maioria.
Uma verdade não deixa de ser verdade só porque a maioria não acredita nela, uma verdade sempre será uma verdade independentemente de acreditamos e compactuarmos com ela ou não.
Principalmente quando falamos da obra de Deus então devemos tomar mais cuidados ainda por que como sabemos Deus usa as coisas loucas para confundir as sabias, estejamos atentos para não nos pegarmos lutando contra a vontade de Deus somente para satisfazer o desejo de homens e instituições humanas, dirigidas por regras humanas.
Meus amados o que tenho para lhes dizer para concluirmos é que importante é ouvir o que Deus quer para nós, independentemente de quantas pessoas nos apoiarão.
Pois nem todos conseguem visualizar o que Deus tem para fazer em nossas vidas, somente os Josues e Calebes conseguem, os outros só caminham para direção contraria da vontade de Deus.
Quer caminhar na vontade Deus então ouça o que ele tem a te dizer e não o que mundo tem a dizer, pois estes outros dez pessimistas são o mundo e tudo o que nele há. O apostolo nos diz que não devemos amar o mundo e tudo que nele há, devemos amar a Deus, só ele merece ser adorado, e confiança na vitória só pode vir dele, do mundo vem pessimismo, desanimo e descrença nas promessas de Deus.
Fique atento ao que o mundo te ensina.
Ate breve, fiquem na PAZ DO SENHOR.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...