sexta-feira, 6 de abril de 2012

Páscoa, onde e porque surgiu?


  x


Qual o seu verdadeiro significado?
Não há época melhor para ensinar sobre qual a sua verdadeira dimensão que está que estamos vivendo, pois esta é a semana que antecede a data em que é celebrada a páscoa atualmente, data que alias muitos comemoram envoltos por tradições e superstições criadas ao longo dos séculos e que acabaram sendo atribuídas a esta festa que inicialmente era judaica.
Hoje falaremos sobre a festa da páscoa onde, quando e porque surgiu, como ela era comemorada, como é comemorada hoje e principalmente. Nós devemos comemorar? E se sim quando deve ser realizada?
Neste artigo falaremos sobre três aspectos da páscoa, sendo a páscoa hebraica, a páscoa mundana (ou romana), e a páscoa cristã bíblica.
PASCOA HEBRAICA.
A primeira que consideraremos neste artigo será a páscoa hebraica que é relatada na seguinte passagem bíblica;
(Êxodo 12:1) - E FALOU o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo:
(Êxodo 12:2) - Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano.
(Êxodo 12:3) - Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada família.
(Êxodo 12:7) - E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem.
(Êxodo 12:11) - Assim, pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do SENHOR.
(Êxodo 12:12) - E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e em todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR.
(Êxodo 12:13) - E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito.
(Êxodo 12:14) - E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.
(Êxodo 12:29) - E aconteceu, à meia noite, que o SENHOR feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.
(Êxodo 12:30) - E Faraó levantou-se de noite, ele e todos os seus servos, e todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto.
Como podemos ver neste texto o Senhor Deus da todas as instruções Moisés de como deveria ser a primeira páscoa através da qual o povo seria liberto de um período de aproximadamente 430 anos de escravidão na terra do Egito.
Só para contextualizarmos os irmãos de José filho de Israel (Jacó) o venderam como escravo por causa de inveja e ele foi levado para o Egito, feito escravo, mas o Senhor era com ele e ele se tornou o segundo homem mais poderoso da terra do Egito.
Quando veio uma grande fome na região seus irmãos e toda a sua família acabou indo morar com ele no Egito, e por amá-lo muito o faraó deu-lhe a terra de gósen para que seus familiares morassem (na época algo próximo de 70 pessoas), mas o tempo passou e morreu José e também o faraó pelo qual ele era estimado (segundo os historiadores na época de José o grande Egito era comandado por uma dinastia que com o passar do tempo perdeu a posse da terra para outra dinastia e estes não sabiam de nada que havia ocorrido no passado, apenas viam os hebreus como um bando de estrangeiros que podiam lhe causar muitos problemas se houvesse uma revolta) ai, quando um faraó estranho subiu ao trono o povo hebreu já era muito numeroso e temendo perder seu trono em uma revolução decidiu escravizá-los e ate matar seus filhos, e o povo muito sofrido clamou ao senhor que atendeu seu pedido e lhes enviou Moisés e seu irmão Arão para libertá-los, mas como o texto dos capítulos anteriores nos mostra o coração do faraó se endureceu não deixando o povo partir.
E Deus então enviou as pragas sobre a terra do Egito e a páscoa hebraica esta relacionada com a ultima delas que seria a passagem do anjo do Senhor que passaria sobre toda a terra do Egito matando todo primogênito de homem ou animal onde não houvesse nos batentes das portas o sangue aspergido.
E é justamente esta passagem o termo que dá origem a esta palavra hebraica “pessach”, ou seja, passagem do anjo do senhor por sobre a terra do Egito, e o Senhor deu uma serie de determinações a Moisés de como deveria ser comida a páscoa, ele detalhou como deveria ser o cordeiro, como deveria ser ungida a porta, como deveria ser comida a páscoa e como o povo devia estar preparado para sair depressa da terra do Egito, terra ao qual ele os estava tirando como braço forte.
E assim foi instituída a páscoa hebraica neste momento histórico daquele povo que o Senhor havia escolhido para ser seu, que foi instituída também para servir de memorial para sempre no meio do povo hebreu, convém observar todas as instruções que o Senhor Deus deu a Moisés relativo à páscoa são figura e sombra de Jesus, por exemplo, o sangue aspergido nos umbrais da porta, a morte do cordeiro sempre indicavam para Jesus o nosso cordeiro pascal.
E eles a comemoram até hoje na data determinada pelo Senhor que como veremos adiante não tem relação com a data secular.
Páscoa romana (secular)
Neste capitulo vamos estudar agora a páscoa como conhecemos hoje, neste tempo em que vivemos cheia de ovos, coelhos, columbas e tantos outros símbolos atribuídos a ela, mas será que toda esta simbologia tem embasamento bíblico ou é apenas uma mistura de culturas que já não é mais possível se definir o que é esta festa?
Um primeiro aspecto que gostaria de abordar sobre isto é o seguinte; de acordo com o que nos relata a bíblia e também de acordo com o que nos relata a história nem a data é a mesma, muito menos os ritos nela empregados, vamos estudar alguns símbolos que hoje dizem fazer parte da páscoa, mas como perceberemos foi introduzido por Roma no concilio de Nicéia em 325 justamente para não coincidir com a páscoa hebraica.
A data da páscoa romana de hoje ficou estabelecida no inicio da primavera do hemisfério norte coincidindo com uma festa paga comemorada em vários paises do mundo para deusa da natureza eastre.
Festa esta em que sempre foram comuns os ovos que para esses povos eram amuletos de vida, alguns ate criam que alguns homens mitológicos haviam nascidos de ovos, outros acreditavam que o ovo era símbolo de imortalidade e por estes motivos os enfeitavam e davam de presentes na festa da renovação da primavera, acreditavam ainda que o ovo era um símbolo de fertilidade(agora preste atenção na semelhança quando hoje se explicam o sentido do ovo na páscoa, observe como é uma adaptação dessas crenças pagas).
O coelho também não é diferente, pois este coelho tão famoso hoje em dia, na verdade não passa da lebre de eastre, isso mesmo a deusa pagã adorada no inicio da primavera como já dissemos acima, e também para estes povos é um símbolo de fertilidade por causa da sua rapidez em aumentar a família.
Agora observemos estas coisas e comparemos com o que vemos em nossos dias. Seria muita coincidência você não acha, mas o pior é que isso não tem nada de coincidência, é apenas o jeito romano de tornar santo aquilo que é totalmente mundano, imundo e condenável aos olhos do Senhor, pois misturar festas pagãs cheias crenças supersticiosas com o Senhor Jesus, só pode ter um sentido que não é levar as pessoas para a salvação.
É bom sempre estarmos atentos, pois sempre estaremos sendo tentados a nos desviar do caminho correto, por causa de tradições humanas.
Páscoa cristã bíblica
Mas e agora dito tudo isso, como ficamos nós cristãos evangélicos que cremos fielmente que a bíblia é a palavra de Deus plenamente inspirada, o que devemos fazer? Comemos chocolate? Comemoramos a “páscoa da ressurreição”, comemoramos a páscoa hebraica, qual caminho devemos seguir?
Vamos por partes, primeiramente é importante considerarmos que: a páscoa hebraica assim como vemos no capitulo 12 de êxodo, é explicitamente para os judeus, significava naquele momento um sinal que deveria se tornar um memorial na vida daquele povo.
E nós ainda que possamos dizer que antes de conhecer o Senhor Jesus estávamos debaixo da escravidão, não estamos mais no tempo da lei e sim no tempo da promessa.
Mas o que isso quer dizer?
Quer dizer o seguinte que quem pretende cumprir a lei não pode cumpri-la apenas em partes (um erro comum que vemos tantos cometer hoje em dia, que utilizam apenas uma pequena parte da palavra para provar ou ignorar algum ato, fato ou pensamento).
Se observarmos a palavra em vários momentos nós vamos perceber que se alguém descumprisse apenas a regra mais simples da lei ainda assim era culpado de quebrar a lei e passível de culpa.
Portanto isso significa que não devemos tentar realizar a páscoa assim como ela foi instituída por Deus, até porque nem mesmo os judeus não a comemoram mais da mesma forma, pois eles não possuem mais o templo para sacrificar o cordeiro que era o elemento principal da pessach, (hoje eles celebram a cerimônia substituindo o cordeiro por um osso colocado ao lado dos outros alimentos que fazem parte da celebração da páscoa judaica) e o que eu quero dizer com isso é bem simples.
A nossa páscoa hoje tem um nome e se chama Jesus de Nazaré, ele é o sacrifício perfeito assim como aquele sangue aspergido nos batentes da porta lá no Egito serviram para proteger o povo da ira do Senhor, o seu sangue derramado lá na cruz nos limpou de toda mancha do pecado.
Por isso a páscoa daquela forma para nós não tem mais sentido de ser.
Devemos lembrar que ele naquela ultima ceia junto com seus discípulos nos deixou algo a fazer ate que ele venha que é o memorial da sua ceia a qual comemoramos mensalmente, portanto nossa páscoa é Jesus ao qual partilhamos na sua ceia como memorial ate que ele volte.
Existe também um aspecto muito importante que é o seguinte, o que nos redimiu dos nossos pecados foi o sangue dele derramado na cruz, ou seja, com sua morte ele nos resgatou, e agora ele esta junto ao Pai nos preparando um lugar para quando a igreja subir e for morar no céu. Lembre-se destes fatos para que ninguém o tente enganar com tradições humanas por mais belas que possam parecer não estão de acordo com o que nos ensina a palavra e devemos estar formados na palavra.
Aqui estão apenas algumas palavras sobre este tema, quem tiver interesse em saber mais me mande um e-mail com suas duvidas que terei o maior prazer em responder.
Por hoje ficarei por aqui, fiquem na PAZ DO SENHOR JESUS.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...